Portaria da secretaria municipal de Saúde de quer evitar o aumento no número de casos que disparou em janeiro

 

 

Seguindo orientação do prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, e as recomendações da área de saúde pública e diante do considerável aumento no número de casos de testes positivos de COVID-19 e Síndrome Gripal, o secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros, emitiu a Portaria 30/2024 com recomendações de medidas preventivas não farmacológicas.

“Temos um cenário que nos impõe antecipar medidas preventivas diante dos quadros enfrentados nos anos de 2020, 2021 e 2022 quando a COVID-19 atingiu seu pior pico no Mundo, no Brasil, Mato Grosso e em Várzea Grande. Neste período nós aprendemos a adotar medidas higiênicas que se demonstraram eficientes e resolutivas, então antecipar é dar um passo para evitar maiores transtornos”, disse o secretário de Saúde, Gonçalo Barros.

Ele frisou ainda que em Várzea Grande os órgãos municipais, principalmente as Secretarias de Saúde, Educação e Assistência Social atuarão em conjunto para uma resposta mais imediata e efetiva para atender a população e evitar maiores consequências para o cotidiano da cidade e de sua economia.

“No passado, houve a tomada de decisões abruptas, que o momento exigia diante da pandemia da Covid-19. Agora nós temos a possibilidade de nos antecipar a tomada de decisões que preservem o nosso modo de vida e as pessoas”, explicou Gonçalo Barros sinalizando que as próprias pessoas podem “nos ajudar e ajudar a si mesmas com medidas simples que vão desde o ciclo vacinal completo até medidas higiênicas”, assinala o titular da Saúde Pública de Várzea Grande.

A Portaria 30/2024, frisa que:   

Diante do cenário atual acerca do aumento dos números de casos de Covid 19, RECOMENDA-SE MEDIDAS DE PREVENÇÃO NÃO FARMACOLÓGICAS como:

-   Higienizar as mãos com água e sabão ou usar álcool 70%;

-   Manter distanciamento social;

-  Cobrir nariz e boca com lenço de papel ou com o antebraço, e nunca com as mãos ao tossir ou respirar. Descartar adequadamente o lenço utilizado;

-  Evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Se tocar, sempre higienize as mãos;

-  Manter uma distância mínima de cerca de um (1) metro de qualquer pessoa tossindo ou espirrando;

-  Higienizar com frequência os brinquedos das crianças e aparelhos de celular;

-  Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos;

-  Evitar aglomerações, principalmente em espaços fechados e manter os ambientes limpos e bem ventilados;

-  Em casos de sintomas gripais procurar unidade de saúde para atendimento médico e realização de teste, em caso de confirmação manter-se em isolamento domiciliar (casos leves);

-  Realizar a vacinação conforme idade, grupo prioritário e situação vacinal;

- O uso de máscaras para todos, em qualquer ambiente que contenha aglomeração de pessoas e lugares fechados como: ônibus, salas de aula entre outros;

- Torna-se obrigatório o uso de máscaras para profissionais de saúde e pacientes em todos os ambientes de atenção à saúde no município de Várzea Grande hospitalar, ambulatorial, rede cegonha, UTIs, enfermarias, ESFs, CAPS entre outros. Entra em vigor a partir do dia 01/02/2024.

Segundo Gonçalo Barros, as medidas recomendatórias irão contribuir e auxiliar para que não haja a propagação do vírus e um controle ainda maior já que a ciência tem rapidamente evoluído.

“As medidas recomendatórias já demonstraram no passado sua eficiência e novamente se mostrarão eficientes. Fora isto, a ciência e a saúde evoluíram, tanto que as pessoas imunizadas, com o ciclo vacinal completo tem apresentado apenas sintomas de uma síndrome gripal sem maiores consequências, o que é um sinal positivo de que as pessoas já podem estar desenvolvendo imunidade contra a COVID-19 graças a vacina”, explicou Gonçalo Barros.